Day-by-day

baby

quarta-feira, 30 de julho de 2008

Alterações físicas

Um dos medos de qualquer mulher quando engravida são as alterações corporais que não dão hipotese de escolha. Há gravidas que fazem tudo para controlar o peso e outras que aproveitam a desculpa para fazer os maiores disparates alimentares. O que não foi o meu caso, nem fiz nada para controlar o peso nem me pus a comer que nem uma maluca. Penso que o próprio organismo trata de excluir/incluir os alimentos e as quantidades necessárias. Consegui chegar às 38 semanas com 7/8 Kg a mais. Claro que à primeira vista as alterações físicas são bem evidentes, pelo menos no que toca à barriga, ao nariz e aos pés. O nariz, realmente, ficou mesmo batatudo, a barriga parece que carrega um bebé de muitos kilos (tb não são poucos, ontem já ia nas 3700gr) e os pés, coitaditos parecem mesmo uns cepos. A pedido de muitas famílias fica aqui a prova fotográfica da barriga com 38 semanas e dos cepos que não cabem em calçado nenhum.

terça-feira, 29 de julho de 2008

A casa do João...

...tem sido preparada com algum cuidado. Achamos que um quarto só para ele seria desperdício de espaço, pelo menos nos primeiros tempos, mas para compensar vai ter direito a três caminhas, uma para dormir nos primeiros meses com os pais, outra para dormir mias uns meses sem cair ao chão e finalmente um beliche para partilhar com amigos ou futuros irmãos. Por isso camas não faltam!


Tem ainda uma casa-de-banho só para ele com uma banheira azul para os primeiros meses.



Tudo o resto vai vindo com o tempo. Já consigo imaginar a barafunda que vai ser com as coisas dele espalhadas pela casa. Que bom!!!

segunda-feira, 28 de julho de 2008

Faltam duas semanas...

...e o João continua a preferir o ambiente aquoso e quentinho dentro da mãe! O único sinal de parto vão sendo as contracções que aparecem esporadicamente, nada de relevante.
Esta semaninha de férias não deu para descansar muito (eu acho que não sei muito bem o que é descansar, ou pelo menos não consigo). Estive finalmente a preparar as malas para a maternidade (parece que falta sempre qualquer coisa), andei a fazer compras, a arrumar a casa, enfim não consigo estacionar. Mas também, só de pensar que vou ter que ficar uns dias enfiada numa cama já fico deprimida. O pai Pê até se tem perguntado se a depressão é pós-parto ou pré-parto (coitado, é ele que leva comigo)!
O João (e a mãe) tem recebido muitas prendinhas, mas não tenho tido tempo de as pôr aqui. Hoje vai assim tudo numa acentada só. Espero não me ter esquecido de ninguém.


sexta-feira, 18 de julho de 2008

Férias...


...finalmente de férias. Eu disse que aguentava até ao final do tempo, mas estas 2/3 semanas de férias antes do piolho nascer vão saber muito bem. Está muito calor, a barriga pesa imenso (apesar de não ter dor nas costas nem em nenhum musculo em particular) e os pés batem records de crescimento. Acho mesmo que só os pés me convencem que tenho que parar e descansar. Já não consigo calçar nada fechado e os chinelos já são três numeros acima do habitual. Nem forma de pés têm...
Pena que tenha que passar estes primeiros dias sozinha, pois o pai Pê só entra de férias no inicio de Agosto, mas vou aproveitar para por tudo em ordem e descansar.
Hoje estamos mais tristinhos porque o Pê teve que trabalhar fora do Porto por 3 dias. Apesar da C. ter ficado a fazer-nos companhia (obrigada amiga!), não há nada como o miminho do pai antes de dormir. É só mais uma noite...

domingo, 13 de julho de 2008

Ponto de situação

Estamos a 30 dias do fim (mais coisa menos coisa) e não há sinais de parto (ainda bem). Na última consulta (a 2/07) estava tudo bem: o João já ia nas 2700gr com os outros parâmetros todos dentro da normalidade. Aqui a mãe tem-se portado bem e voltou a não engordar (mantendo os 6Kg de aumento), as tensões estavam óptimas (as melhores do último ano) mas o teste da glicose voltou a dar positivo. Resultado, tive que voltar a fazer a curva das 3horas e das 100gr de açúcar. Pela segunda vez a curva não revelou a presença de diabetes gestacional, apesar de ter alguns valores acima do limite.
O médico acha que o piolho vai aguentar cá dentro até completar o tempo e por isso só marcou a próxima consulta para o dia 29 de Julho. Em princípio, e para minha infelicidade, deverá nascer por cesariana já que os ossinhos aqui da mãesinha são demasiado estreitos para ele passar, ainda por cima estando o João a crescer no percentil 95. Mas só mesmo no dia 29 é que fica decidido. Até lá ainda tenho que pensar em fazer as malas (que já deviam estar feitas), comprar aquelas coisitas que estão sempre a ser adiadas e descansar. O boss sugeriu que eu fosse de férias a partir do dia 21 e por isso vou aproveitar para gozar os últimos dias e preparar-me para a próxima etapa (que imagino que vai ser bem mais difícil).